Medicina Ortomolecular

02.07.2015 19:27

Medicina Ortomolecular

Medicina Ortomolecular (moléculas equilibradas) foi criada no início dos anos 60 pelo americano e cientista Linnus Pauling, tendo recebido duas vezes o Prêmio Nobel.

Linnus Pauling, defendia que as doenças surgem de desequilíbrios bioquímicos, disfunções orgânicos e deviam ser tratadas com moléculas corretas [vitaminas, minerais  e aminoácidos]

Desequilibrios Bioquímicos

  • deficiência de ferro (anemia ferropriva). Pode manifestar-se por cansaço, depressão, queda de cabelos, por exemplo. A Cura de uma pessoa com anemia será obtida quando receber o tratamento com a “molécula correta”, o ferro.

Para um equilibrio perfeito do metabolismo, a máquina humana necessita de aproximadamente 50 elementos essenciais:

  • oxigênio,
  • água;
  • 13 vitaminas;
  • 8 aminoácidos;
  • 20 minerais;
  • 2 ácidos gordos (Ómega 3).

O equilíbrio destas substâncias faz um combate cerrado e eficaz aos radicais livres.

A Alimentação moderna, repleta de substâncias tóxicas [hormonas, e substâncias agrotóxicas] associada ao stress, aos distúrbios psicossomáticos, à poluição e às alterações climáticos, bem como a outros fatores (ex. tabagismo, alcoolismo, etc) provoca alterações no sistema imunitário e dá origem a disfunções orgânicas.

No final do século XIX, uma dieta completa incluía 118 gr. de proteínas/dia. A partir do séc. XX, uma dieta completa já tinha sido reduzida para 56 gr. de proteínas/dia.  Actualmente em pleno séc. XXI uma dieta completa incluiu apenas 40 gr. de proteínas/dia.

A introdução dos carboidratos simples farinha branca refinada (massas, pães, bolachas, bolos, etc) tem vindo gradualmente a substituir o consumo de proteínas, sendo a principal responsável pela epidemia atual de obesidade e diabetes.

Uma dieta saudável privilegia o consumo de proteínas, boas gorduras e carboidratos complexos (verduras, saladas e frutas), claro que de preferência sem agrotóxicos.